terça-feira, 10 de março de 2009

Neve nas Terras Altas de Trás-os-Montes

Viagem pelas estradas transmontans em dia de nevão


Depois de ter estado dia 25 de Janeiro em Montalegre, na feira do fumeiro, e depois de ter ido a Paços de Ferreira, regressei, no dia seguinte, à aldeia em Trás-os-Montes. Apanhei a auto-estrada A7 em direcção a Vila Pouca de Aguiar. Fazia muito frio.

Entretanto, no noticiário da rádio, dava-se conhecimento da queda de neve em Trás-os-Montes, do fecho do IP4 e da A24 nos pontos mais altos, e apelava-se aos condutores para não se dirigirem à região para ver a neve cair.




Quando cheguei à Serra do Alvão já tinha parado de nevar e a circulação na A7 era normal.





Depois de ter feito uma paragem nesta gasolineira ...
















...continuei pela A7 em direcção a Vila Pouca de Aguiar.







Ao chegar ao nó de ligação à auto-estrada A24, em vez de virar para Chaves, o meu destino ...
... segui em sentido oposto, em direcção a Vila Real.
Na auto-estrada A24, o trânsito aos veículos automóveis tinha sido reaberto e as máquinas de limpar neve circulavam nos dois sentidos.
O manto branco cobria os pontos mais altos da A24. Mesmo sem neve, este trecho da auto-estrada, em Vila Pouca de Aguiar, é fantástico pelo panorama que dele se desfruta.
A partir do viaduto dos lobos, a A24 desce em direcção ao vale do Douro, deixando de haver neve na cota abaixo de 600 metros.
Na saída da A24, para a estrada nacional N2, fiz inversão de marcha e retomei o caminho em direcção a Chaves.
A tentação de ir mais longe, até ao Marão, era muita mas começava a fazer-se tarde para me meter em aventuras.


Como é bela a Serra do Alvão coberta de neve! Como é belo o Reino Maravilhoso! Os meus olhos deslumbraram-se com o majestoso manto de brancura, diante de mim.
O nome, Vilarinho de Samardã, celebrado por escritores, traz-me à memória imagens de uma aldeia, escondida na serra, recheada de espigueiros. Sonho então que hei-de lá voltar e caminhar até ao Tojo do Lobo!

Nó de ligação à auto-estrada A7. Não saí; continuei pela A24 em direcção à fronteira com a Espanha.

Já tinha escurecido quando, na estrada municipal, na cota dos 600 metros, reencontrei a neve. A poucos quilómetros de casa receava que o carro, sem correntes, não pudesse subir mais e me visse na contingência de ir a Chaves passar a noite num hotel.

Depois de ter superado o ponto mais íngreme da encosta para o planalto onde está Travancas, cruzei-me com este camião espanhol, carregado de leite, resvalado na berma da estrada e a ser socorrido por um potente tractor.
Cheguei são e salvo a casa. Uma força divina vela por mim!



Na aldeia da Terra Fria o silêncio era profundo, só o cão ladrava
Vídeos da Viagem

video

Na auto-estrada A24, Vila Pouca de Aguiar, em dia de neve

video

Na estrada de São Cornélio, Chaves, debaixo de neve

Sem comentários: